Palazzo Ducale – Leone di Venezia 🇧🇷

R$80,00

HARMONIZAÇÃO

Receitas estruturadas, assim como o vinho. Pratos condimentados e à base de proteína de soja. Opções com os cogumelos do tipo shitake e shimeji harmonizam perfeitamente. Além de pizzas e queijos curados.

PRATOS

Risoto com berinjela e queijo tofu; pizza de queijo, tomates e funghi; hambúrguer de lentilha com molho barbecue; massa com molho à base de almôndegas de proteína de soja.

Fora de estoque

Descrição

Este exemplar é aquele vinho leve, descontraído, pronto para beber no dia a dia acompanhando a sua refeição. O vinho é elaborado com três castas distintas: é um trio italiano: Sangiovese, Montepulciano e Nero d’Avola.

 

SANGIOVESE

É a casta ícone da Itália. Uva tinta protagonista dos vinhos mais famosos da Toscana, como o Chianti e o Chianti Clássico Brunello di Montalcino, são exemplos clássicos da nobreza da Sangiovese. É uma casta antiga, porém seu reconhecimento aconteceu somente depois do século XVIII, quando passou a ser uma das cultivadas na região da Toscana. Nessa região seu perfil aromático, expressa notas herbáceas, de cereja, taninos marcantes e alta acidez.

A Sangiovese produz vinhos que vão desde os mais leves e frescos aos mais encorpados e ricos aromaticamente. Acidez marcante, coloração rubi e baixa adstringência. É uma casta que teve ótima adaptação na Serra Catarinense, expressando toda sua qualidade em exemplares de vinho tinto ou nos famosos e refrescantes vinhos rosés.

 

NERO D’AVOLA

Casta italiana originária da ilha de Sicília. É a uva mais plantada na região e seu nome significa “uva negra proveniente da cidade de Avola”, sudeste da ilha. Porém, há uma polêmica em relação ao nome da Nero. Há uma versão que diz que sua origem é a Calábria e quem diga que foi na Mesopotâmia.

Polêmicas à parte, o importante é que essa casta é muito interessante, tem um gama aromática intensa, com toques de ameixa, frutas vermelhas, cravo e pimenta. Os vinhos jovens são reconhecidos pela intensidade de aromas frutados. Com o tempo em barrica de carvalho o vinho expressa chocolate e aroma acentuado de framboesa.

Vinho equilibrado, com boa acidez, tânico e excelente potencial de envelhecimento.

 

REBO

A uva Rebo também tem origem no nordeste da Itália, na Província de Trento. Ela é o resultado do cruzamento entre a francesa Merlot e a italiana Teroldego, criada pelo agrônomo Rebo Rigotte, daí a origem do nome Rebo. É uma uva de casca muito escura, de maturação tardia, de onde são elaborados vinhos encorpados e aptos ao amadurecimento em barricas.

O vinho originado dessa casta é encorpado, tem coloração intensa e leve amargor quando não devidamente vinificado. Seu perfil aromático expressa frutas negras e vermelhas maduras.

 

PRIMITIVO

A uva Primitivo é originária da região da Puglia, no sul da Itália.  Algumas histórias fazem parte do histórico desta casta – alguns relatos trazem a informação de que a primeira menção a ela se deu por volta de 1400, enquanto outros relatos dizem que foram encontrados indícios da Primitivo somente no século XVIII. A região italiana responsável pelos rótulos mais conceituados no mundo é a Manduria, no sul da Puglia.

Um fato interessante é que a uva Primitivo tem um clone do outro lado do oceano Atlântico, na Califórnia. Alguns testes genéticos mostraram que a Zifandel é um mutação somática da Primitivo, ou seja, ambas são praticamente a mesma uva.

Os vinhos originários a partir da variedade Primitivo são densos, aromáticos e taninos macios. A gama aromática é de frutas vermelhas e negras muito maduras. Com a evolução apresenta notas sutis de especiarias doces..

 

Uvas
Sangiovese, Primitivo, Nero D´avila, Rebo

País
Brasil

Região
Serra Catarinense

Classificação
Seco

Tipo
Tinto

Volume
750ml

Teor Alcoólico
13%

Safra
2017

Amadurecimento
20 Meses em tanque de inox e 6 meses em garrafa.

Visual
vermelho rubi profundo, púrpura intenso, com reflexos violáceos vivos.

Olfativo
Aromas de frutas vermelhas e negras, amora, framboesa e groselha – e cerejas em licor. Leve nota de especiarias e toque floral.

Gustativo
Explosão de frutas da Sangiovese, framboesa, frutas vermelhas e ervas finas. De estrutura leve, mas com personalidade, tem uma acidez presente muito bem equilibrada com os taninos, num final de boca longo de persistência média.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Palazzo Ducale – Leone di Venezia 🇧🇷”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *